Mafia dos Radares

Mafia dos Radares

Tá liberado, tá tudo liberado!

Na véspera de Natal, enquanto todos comemoravam suas festas, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) aprovou uma resolução que dispensa placas avisando presença de radares.

Vias urbanas e rodovias não são mais obrigadas a ter placas de alerta para a existência de radares fixos e móveis. Uma nova resolução do Contran, já em vigor desde quinta-feira (22), derrubou a exigência existente desde 2006. No entanto, os equipamentos de fiscalização não podem ficar escondidos.

A norma do Contran mudou ainda a exigência de estudo prévio para radares móveis em rodovias. Agora, qualquer ponto pode ser fiscalizado. Além disso, tais aparelhos podem ser instalados mesmo em trechos de rodovias sem sinalização da velocidade máxima permitida.

O argumento da mudança é a redução do número de acidentes, já que muitos motoristas aproveitavam o aviso dos radares para ultrapassar a velocidade máxima permitida em pontos não cobertos pelo equipamento.

Até concordo em partes. Sempre achei contraditório que houvesse um aviso de que, em 500 metros, o motorista devesse reduzir de 130 para 100, para logo depois voltar à velocidade inicial. Realmente o correto seria que todos respeitassem as velocidades indicadas e as multas por radares fossem consequência da falta de educação. E é aí que nasce a decisão que considero mais polêmica e que dá caráter gritante de “máquina de arrecadação”: os radares podem ser instalados aleatoriamente, mesmo em estradas que não tenham indicação de velocidade máxima.

É, isso já deixa a história bem complicada!

Teoricamente, todos deveríamos conhecer as velocidades máximas das estradas, rodovias, vicinais e afins, afinal temos isso nas auto-escolas. O problema é que, por diversas razões (fluxo, acidentes, etc.), as velocidades máximas são alteradas e um lugar que costumava ser 60 pode passar a ser fiscalizado como 50. E essa diferença vai trazer muito dinheiro em multas, principalmente em cidades afastadas dos grandes centros, aquelas cidades de passagem.

Pra citar alguns exemplos rápidos, na cidade de Passa Quatro, em MG, tem 2 radares na estrada cujas velocidades são 40 e 30, logo após uma curva. Um verdadeiro pega-dinheiro! Tenho certeza de que muitos prefeitos ficaram felizes com essa resolução!

Por fim, eu concordo que as placas de aviso dos radares não sejam obrigatórias. Desde que as placas de velocidade estejam devidamente instaladas e visíveis. Mas duvido que será assim.

Fonte: http://www.projetoreservado.com

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under mafia-dos-radares

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s